Contatos: monica.iaromila@gmail.com e (21) 986964300

Primeiras Informações

Minha foto
Arte para a Vida, na Vida e pela Vida - Criatividade, Cuidado & Acolhimento Atendimentos na Tijuca - Telefone: (21)3063-1596; (21)986964300 E-mail: monica.iaromila@gmail.com - Eu sou Mônica Valéria; Saber o significado deste nome me trouxe Iaromila. Portanto, desde 2005, este é o meu nome profissional: Monica Valeria Iaromila. Minha atuação é Arteterapia e Educação. Sou uma cuidadora, e nesta palavra cabe amor, poesia, encantamento e luz. Considero-me um veículo para que as pessoas saibam qual é o seu próprio sol, transformem o que é possível, fazendo-o brilhar com a força que lhes é própria. Como James Hillmann afirmou "estou humildemente a serviço da Alma". Trabalho com crianças a partir de 10 anos, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Em grupos e individualmente. Ofereço cursos, palestras e oficinas e participo de projetos que considero válidos.

OMINIBU pode significar águas profundas ou poço. São seis blogs que estão contidos nessa fonte:

O Ominibu propriamente é a porta de entrada, onde encontrar-se-á crônicas, poesias, explicações sobre arteterapia, blogs e sites amigos, textos que me são importantes etc.

Naima - poesias e prosa: http://naima-imagens-poesias.blogspot.com/

Informações sobre arteterapia: http://www.iaromilamv.blogspot.com

http://www.propostasdoespaco-arteterapia.blogspot.com

O "Descaramujando" traz informações sobre minha pessoa e formação, além de textos: http://escritosmeus-escritosproximos.blogspot.com/

No blog Aprendizados são encontradas propostas de cursos, informações sobre Calatonia e Reiki. aprendizados

Mais umas palavrinhas...

Passamos a vida aprendendo a Ser e Viver nossa Essência. Vivenciar o presente plenamente é o nosso desafio. Temos a oportunidade diária de Renovação, uma de nossas dádivas. Ser é o que basta, viver na Presença, construindo um relacionar-se baseado nessa premissa. Os encontros possibilitam entrega, confiança e o compartilhar - embora sejamos autosuficientes, somos seres relacionais. Quebrar as ilusões que nos separam do todo parte de uma crua compreensão que somos sós, mas somos Um. Tenho esperança na construção de um mundo mais equânime, no qual todas e todos possam estar bem consigo mesmas(os), bem nas suas peles. É um bom combate, feito através do afeto, da veracidade e dos saberes que me perpassam.

Diante da água profunda, escolhes tua visão; podes ver à vontade o fundo imóvel ou a corrente, a margem ou o infinito; tens o direito ambíguo de ver e de não ver; tens o direito de viver com o barqueiro ou com uma nova raça de fadas laboriosas, dotadas de um gosto perfeito, magníficas e minuciosas. A fada das águas, guardiã da miragem, detém em sua mão todos os pássaros do céu. Uma poça contém o universo. Um instante de sonho contém uma alma inteira. (...) O passado de nossa alma é uma água profunda. (Gaston Bachelard)

Monica Valeria Iaromila - Arteterapeuta (AARJ 213);
Coordenadora do Bharani - Arte, Terapias e Vida. Co-coordenadora do Têmenos Arteterapia, Formação em Arteterapia, grupos de estudos e de aprofundamento. Psicoterapeuta Corporal em Análise Psico-Orgânica e Psicologia Biodinâmica -(CEBRAFAPO/EFAPO Brasil-França) desde Outubro de 2013;
Estudos em Aromaterapia e utilização de óleos essenciais desde 2013. Mestre em História - Bacharelado e Licenciatura em História - UERJ; Mestre em REIKI;




terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Terça da Benção

Terça da benção, Mosteiro de Santo Antonio... Largo da Carioca. Depois de ir no edifício Avenida Central, resolvo passar por lá... há aquela porção de pessoas pedintes, o corredor enorme para chegar no elevador e a cruz com iluminuras bem bonita, estampando a parede branca, já acidentada pelas intempéries.
Aquele lugar cheira à memória para mim. Aos 17 anos, trabalhava no centro, e era para lá que me dirigia; apesar de minha não fé católica desde os 14, como gostava de ver a cidade de cima! E gostava de ver o Padre sacudindo aquele vassourão de água benta no final da missa.
Entrar naquele lugar significa reconhecer prumos que tomei nesses anos... fiquei a pensar, ao subir no elevador, olhando nos rostos das pessoas, quais as nossas necessidades... o que nos impulsiona, além da fome, da sede, do tesão, do amor, da vontade...
Chego à Igreja, meio de missa, bem na hora de ofertar... passei direto e fiquei a olhar as pessoas novamente, espécie de vício antropológico: a senhora mal humorada que nem disse Paz de Cristo para ninguém, o casal curioso, turistas, de certo, que olhavam para a arquitetura; as devotas fervorosas a marcar seu lugar no céu. ..
Observei-me naquele mar de gente. E, como aquele lugar é passado-presente, vi-me nos anos.
Subitamente, olhei para aquelas pessoas todas, sem saber nada delas, sem ter qualquer interesse nos seus defeitos ou qualidades e as amei por completo. Não sei bem por que. Meus olhos se encheram d´água. Um amor imenso, que acariciou meu coração.
Embora grande, não foi excesso, foi na medida do milagre. Senti-me criança e mãe. Foi um segundo, mas já valeu.

Bom, lá pelas tantas, o Padre falou da mensagem de Natal que estava no folheto para a comunidade:
(...) o místico alemão Angelus Silesius asseverou que Cristo pode nascer mil vezes, e nascerá em vão, se não nascer em nosso coração. esta é a beleza jubiloza e a tragédia possível do Natal. Deus nasce, mas não pode continuar nascendo numa estrebaria. O berço de Deus é o coração humano. O teólogo franciscano, Leonardo Boff, tem um pensamento irretocável sobre o Natal: "toda criança quer crescer e ser um homem grande. todo homem grande sonha em ser um rei poderoso. todo rei poderoso deseja ser deus. Somente Deus quis ser Criança".

Então, que essa criança nos nasça, que sua vibração Crística esteja conosco. Independente de crença ou religião, Jesus, chamado o Cristo, é uma das imagens mitológicas que remetem à ideia de totalidade. Que possamos vibrar nessa energia. Puros, ativos, abertos, sinceros e brincalhões como crianças pequenas, felizes com o milagre da vida.
Para quem é desta fé, a dança dos Orixás, sua re-lembrança em nossos corpos, vem até nós para que possamos lembrar que somos também maravilha. Feitos de fagulhas numinosas, tal qual estrelas no céu. Então, como dizem os sábios e sábias, Sejamos no Mundo!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O tempo é hoje

Da água límpida
Das lágrimas que lavam
Eu te amo
Palavras silenciosas
De uma alma que te abraça
Há um tempo para tudo
Debaixo do céu
Não espero
Sei.
Sou.
Amor por tudo que há
Amor
Por mim
em suaves
movimentos
de encontros
internos
Amor
Por ti

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Viço

Grata
Grata
Grata
Gata
Menina
Franzina
Bolina
o tempo
de chorar
Grata
Borra
a pintura
e solta
a tinta
de brincar
Gata
Moleca
Sapeca
Desperta
no tempo
de
Amar