Primeiras Informações

Minha foto
Meu nome é Mônica Valéria; Saber seu significado me trouxe Iaromila. Portanto, desde 2005, este é o meu nome profissional: Mônica Valéria Iaromila. Minha atuação é Arteterapia e Educação. Sou uma cuidadora, e nesta palavra cabe amor, poesia, encantamento e luz. Considero-me um veículo para que as pessoas saibam qual é o seu próprio sol, transformem o que é possível, fazendo-o brilhar com a força que lhes é própria. Como James Hillmann afirmou "estou humildemente a serviço da Alma". Trabalho com crianças a partir de 10 anos, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Em grupos e individualmente. Ofereço cursos, palestras e oficinas e participo de projetos que considero válidos. Arteterapia - Arte para a Vida, na Vida e pela Vida - Criatividade, Cuidado & Acolhimento - Atendimentos na Tijuca - Telefone: (21)3063-1596; E-mail: monica.iaromila@gmail.com

OMINIBU pode significar águas profundas ou poço. São cinco blogs que estão contidos nessa fonte:

O Ominibu propriamente é a porta de entrada, onde encontrar-se-á crônicas, poesias, explicações sobre arteterapia, blogs e sites amigos, textos que me são importantes etc.

Naima - poesias e prosa: http://naima-imagens-poesias.blogspot.com/

Informações sobre arteterapia: http://www.iaromilamv.blogspot.com

http://www.propostasdoespaco-arteterapia.blogspot.com

O "Descaramujando" traz informações sobre minha pessoa e formação, além de textos: http://escritosmeus-escritosproximos.blogspot.com/

No blog Aprendizados são encontradas propostas de cursos, informações sobre Calatonia e Reiki. aprendizados

Mais umas palavrinhas...

Passamos a vida aprendendo a Ser e Viver nossa Essência. Vivenciar o presente plenamente é o nosso desafio. Temos a oportunidade diária de Renovação, uma de nossas dádivas. Ser é o que basta, viver na Presença, construindo um relacionar-se baseado nessa premissa. Os encontros possibilitam entrega, confiança e o compartilhar - embora sejamos autosuficientes, somos seres relacionais. Quebrar as ilusões que nos separam do todo parte de uma crua compreensão que somos sós, mas somos Um. Tenho esperança na construção de um mundo mais equânime, no qual todas e todos possam estar bem consigo mesmas(os), bem nas suas peles. É um bom combate, feito através do afeto, da veracidade e dos saberes que me perpassam.

Diante da água profunda, escolhes tua visão; podes ver à vontade o fundo imóvel ou a corrente, a margem ou o infinito; tens o direito ambíguo de ver e de não ver; tens o direito de viver com o barqueiro ou com uma nova raça de fadas laboriosas, dotadas de um gosto perfeito, magníficas e minuciosas. A fada das águas, guardiã da miragem, detém em sua mão todos os pássaros do céu. Uma poça contém o universo. Um instante de sonho contém uma alma inteira. (...) O passado de nossa alma é uma água profunda. (Gaston Bachelard)

Mônica Valéria Iaromila - Arteterapeuta (AARJ 213);
Coordenadora do Bharani - Arte, Terapias e Vida. Co-coordenadora do Têmenos Arteterapia, Formação em Arteterapia, grupos de estudos e de aprofundamento. Psicoterapeuta Corporal em Análise Psico-Orgânica e Psicologia Biodinâmica -(CEBRAFAPO/EFAPO Brasil-França) desde Outubro de 2013;
Estudos em Aromaterapia e utilização de óleos essenciais desde 2013. Mestre em História - Bacharelado e Licenciatura em História - UERJ; Mestre em REIKI;




sábado, 27 de junho de 2009

Michael

Que não seja somente a dor que nos explique, mas também a alegria.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Da Experiência e do Do Encontro

Danse-Rituel-Thérapie – maio de 2009
Facilitador: Paolo Malvarosa

Expressar com exatidão a experiência do encontro com Hefestos não me é possível neste momento. Há, na metodologia, um convite ao desapego e ao conhecimento que vai além do verbal. Deixo, então, palavras íntimas. Espero que evoquem o/a herói/heroína sedento/a de conhecer-se que reside em todas as criaturas. Que tenhamos outras forças na próxima Roda de Agosto, encontro vindouro, e que nos aprendamos um pouco mais.

Bailar da Vida
Mulheres em Roda
Homem que dança
Reconhecer
Ousar
Trilhar Movimentos
Útero que se faz ouvido
Recebe a Voz da Deusa
E as Deusas dançam
Suor
Brilho
Dor
Prazer
Corpo que cai
Gruta Escura
Espírito apreende Matéria
Da força do círculo
A forja faz Luz
Do fogo luminoso
A vida urge
Choro
Riso
Descobertas
Tudo respira
O Mestre brinca
Fêmeas juntas no aprender

Essas são as palavras que deixo sobre o Primeiro Encontro com Hefestos. Profunda é a caverna, mas fomos carinhosamente guiadas por um Mestre sensível e forte, um homem que dança ao som do silêncio entre as notas. Esse som precisa ser ouvido e conhecido.
Há muito buscava um encontro com o físico, um encontro com a música, para compartilhar da dança de outros corpos e aceitar meus próprios movimentos.
Cada mulher que esteve neste encontro significou algo que precisava ouvir com os ouvidos das entranhas. Percebi, no grupo e com o Mestre, que meu Ser receptivo me torna um grande ouvido, um grande útero e flores nascem daqui.
Obrigada!